Cidade Verde - Transporte Rodoviário

Vitória da Conquista é a terceira maior cidade do estado da Bahia, e também do interior do Nordeste (excetuando-se as regiões metropolitanas). Possui um dos PIBs que mais crescem no interior dessa região. É considerada a “Capital Regional” de uma área de oitenta municípios na Bahia, além de dezesseis cidades do norte de Minas Gerais.

Histórico

O Arraial da Conquista foi fundado em 1783 pelo sertanista português João Gonçalves da Costa. A origem do núcleo populacional está relacionada à busca de ouro, à introdução da atividade pecuária e ao próprio interesse da metrópole portuguesa em criar um aglomerado urbano entre a região litorânea e o interior do Sertão. Portanto, integra-se à expansão do ciclo de colonização dos fins do século XVIII.

Em maio de 1840, o Arraial da Conquista foi elevado a Vila e Freguesia, passando a se denominar Imperial Vila da Vitória. Em julho de 1891, passou à categoria de cidade, recebendo, simplesmente, o nome de Conquista. Finalmente, em dezembro de 1943, o nome do município é modificado para Vitória da Conquista.

Até a década de 1940, o referencial econômico do município se baseava na pecuária extensiva. A partir daí, a estrutura econômica e social entraria em um novo estágio, com o comércio ocupando um lugar de grande destaque na economia local. Em função de sua privilegiada localização geográfica, com a abertura da estrada Rio-Bahia (atual BR - 116) e da estrada Ilhéus-Lapa, o município pode integrar-se às outras regiões do estado e ao restante do país, e logo passou a polarizar quase uma centena de municípios do centro-sul da Bahia e do norte de Minas.

O território onde hoje está localizado o Município de Vitória da Conquista foi habitado pelos povos indígenas Mongoiós, Ymborés e em menor escala pelos Pataxós. Os aldeamentos se espalhavam por uma extensa faixa, conhecida como Sertão da Ressaca, que vai das margens do alto Rio Pardo até o Rio de Contas.

O município tem um clima tropical de altitude, com temperatura média anual de 19,6°C, apesar de no período de inverno já ter sido registrado 0°C, tornando uma das cidades com a menor temperatura da Bahia.

As chuvas de neblina ou de inverno,  como são chamadas, se concentram no período de abril a setembro, já "as chuvas das águas" ou "de verão" (mais intensas e fortes) ficam concentradas entre outubro e março.

A cidade oferece, como atrações turísticas, o Cristo Crucificado da Serra do Periperi, de autoria do artista Mário Cravo, com as feições do homem sertanejo, sofrido e esfomeado, medindo 15 metros de altura por 12 de largura, a Reserva Florestal do Poço Escuro e o Parque da Serra do Periperi, além de eventos como Mercado Cultural e o Festival de Inverno da Bahia.

O Museu da História Política, Casa de Régis Pacheco, contém um acervo de quadros com todos os políticos que governaram a cidade desde a sua emancipação, além de mostrar a arquitetura preservada da metade do século XX.

O "Poço Escuro" é uma reserva florestal sob administração do poder público, com diversas trilhas, flora e fauna preservadas. Na Serra do Periperi nasce o Rio Periperi, em torno do qual João Gonçalves da Costa fundou o Arraial da Conquista, em 1783.

O futebol é o principal esporte praticado na cidade, existindo dois clubes profissionais: o Serrano e o Vitória da Conquista, que mandam os seus jogos no Estádio Lomanto Júnior (Lomantão). As corridas de kart, o ciclismo e o karatê são modalidades de esportes muito praticadas na cidade.

A cidade tem experimentado uma grande vocação para o turismo de negócios, devido ao contínuo crescimento econômico da região.

Existem mais de 100 estabelecimentos industriais em Conquista, segundo a Federação das Indústrias do Estado da Bahia – FIEB. A maioria dos estabelecimentos se localiza no Distrito Industrial dos Imborés, localizado à margem da BR-116, no sentido Norte da Cidade. Todavia, existe uma quantidade significativa de estabelecimentos localizados em outras áreas como os bairros Jardim Guanabara, Brasil, Candeias e Airton Senna.

Destacam-se setores da economia como o moveleiro, considerado o maior polo desta natureza no estado. A cidade também é grande produtora e exportadora de café e, atualmente, a construção civil tem sido o grande destaque na economia da cidade.

Vitoria da Conquista também se destaca por possuir um setor educacional privilegiado, formado por excelentes escolas conveniadas com as melhores redes de ensino do país, além de contar com várias faculdades, o que a consagra como um importante polo de educação superior com cerca de 12 mil universitários, não só para o estado da Bahia, como para todo o Brasil.

Atualmente Vitória da Conquista tem 233 escolas públicas nas zonas urbana e rural, sendo 93 urbanas e 140 rurais.

A cidade reúne várias opções de lazer e esportes, como academias, praças, cinemas, clubes sociais, museus e um centro de cultura com sala de teatro para 700 pessoas. A cinqüenta e cinco quilômetros do centro, situa-se a Barragem de Anagé, local para pesca e esportes náuticos.

Dona da Reserva Florestal do Poço Escuro e do Parque da Serra do Periperi, os maiores atrativos da região, Vitória da Conquista tem um clima mais frio, diferente do restante da região, por isso mesmo foi escolhida como sede oficial do Festival de Inverno da Bahia. Vitória da Conquista é uma cidade grande para os padrões da região, em vista disso, conta com vida noturna relativmente movimentada.